Pular para o conteúdo principal

Escrever e Blogar - Um Livro Digital



Quando resolvi criar um blog e escrever, não sabia bem o que queria. Tinha saído de um emprego onde trabalhei muitos anos, e quis ter de novo a sensação de liberdade e risco, minha empresa, meu canto, meu escritório.

Blogar e Escrever tem muita coisa em comum e fazem parte de um exercício diário. Procurar temas, escrever, revisar, refazer, divulgar. E também acompanhar as leituras, comentários, estatísticas.
Ao completar três anos de blog, resolvi avaliar o processo e transformar em alguma coisa concreta. Fiz então uma seleção dos posts que achei mais significativos e preparei uma edição de livro em formato digital, que contasse um pouco desta experiência.

Um blog é como lutar de uma pequena trincheira, de onde você vai aos poucos tendo uma ideia sobre o que quer falar e como, assim também como começa a formar uma imagem do público com quem está falando e dialogando.

Vamos aos poucos percebendo a complexidade da web, dos canais e diferentes formas de se comunicar. E também vendo que em sua essência ela é e sempre será formada por pessoas.
Dá para ver o lado humano positivo da realidade digital, pois você acaba aprendendo coisas e interagindo com gente que nem conhece na vida real.

Alguns dias você pode se achar genial, outros idiota, de repente consegue uma boa repercussão de algo seu e, depois o silêncio de novo. Vai ter inspirações ou seca de ideias, adorar coisas que escreveu e aprender a rejeitar várias outras.

É importante tentar planejar e se organizar, mas o fundamental mesmo é continuar a fazer, produzir, estar presente. Assim como a disposição de aprender, sempre, pois aqui tudo muda muito e rápido.
Até hoje não sei exatamente onde cheguei mas só posso dizer que aprendi muito nesta estrada. E vou continuar seguindo por ela, mesmo sem saber ainda exatamente onde é que ela vai dar.

Portanto gostaria de dividir um pouco desta experiência com este livro – Escrever e Blogar – que vocês podem baixar no link ao final do texto.

Considerem este um livro em processo. Comentários e sugestões são bem-vindas. Afinal vocês também fazem parte dele, de alguma forma.
Boa leitura.

Link para download o do PDF do livro digital - Escrever e Blogar:
http://goo.gl/u2iUuo

Se houver algum  problemas no download do pDF, mande um e-mail para robertostes@gmail.com

Postagens mais visitadas deste blog

Novo Projeto - Jogo com Aventura e Ecologia

Olá amigos e amigas,

Após 18 meses de desenvolvimento, Sobrevivência na Amazônia - está na fase final de desenvolvimento. É um projeto independente de boardgame que procura combinar aventura e ecologia. Ele será lançado em financiamento coletivo - em breve. Na página dele serão dadas notícias e informações do andamento do projeto. O vídeo de lançamento dá uma ideia do conceito geral. Conto com o apoio de todos para divulgar e compartilhar!



#boardgame #amazonia #ecologia

Escritores na Era Digital - Quem somos e para onde vamos?

Caros amigos(as) Estou realizando uma pesquisa sobre o "Escritor(a) na Era Digital". Elaborei algumas perguntas e um questionário na web (via Google Docs). A pesquisa tem como objetivo levantar informações sobre: ser escritor(a), rotinas de escrita e leitura, meios de publicação, divulgação e presença na web. Espero com as respostas poder fazer um quadro de como os escritores/escritores estão se posicionando/adaptando neste momento de tantas transformações. Conto com seu apoio e participação

Segue o link:
http://goo.gl/forms/0JTYDWOAzPTl6Cjj2

Qualquer dúvida falem comigo:


att

Roberto Tostes

Escritores tem que Dar a Cara à Tapa

O seu jeito de escrever, seu estilo, sua verdade, sua mensagem, sua loucura e simplicidade, tudo faz parte de cantos interiores, viscerais, que são únicos, próprios de cada um e de cada vida. Para descobrir as suas palavras e sua maneira de lidar com elas (destino — conteúdo — caminho) é preciso sair do chuveiro, do armário, da toca, do buraco, de seja lá onde for que você se esconda, reprima, adie, fuja. Escritores vivem de palavras, ideias e textos que apenas esperam a hora certa de se expressar. Botar a cara à tapa é uma atitude corajosa e necessária. Menos para os outros, muito mais para nós mesmos. Assim nos expressamos, nos jogamos, nos colocamos intensamente ou sutilmente para alguma forma de linguagem. Muito mais do que sós, até fora de nós mesmos, com todo o desafio e medo de encarar o vazio. Não importa tanto o que os outros vão achar, mas o que você vai descobrir de si mesmo. Mas essa matéria vital que você vai extrair de suas experiências e emoções ainda tem que ser trabalh…