Um Lugar Para Contar Suas Histórias e Trocar Ideias.


Imagine que você está perdido no meio do oceano. Só que as águas não são límpidas e azuis, nem o céu é maravilhosamente claro.
Está mais para um pesadelo cor de chumbo em que você fica esbarrando em lixo de todo tipo, objetos estranhos e inúteis, muito barulho e luzes piscando, aromas estranhos e caras falsas ou nada amigáveis, gente falando sem parar e sem mostrar nenhuma vontade de escutar o outro ou disposta a trocar ideias.
Não, não é uma festa em que você se imagina o único sóbrio, e de uma forma estranha se sente observado e analisado.
Isso é a web na versão selfie service, explosão contínua de egos e intimidades, com milhares de páginas sempre disparando uma propaganda na sua cara antes de mostrar o conteúdo que você queria.
Com muita falsa informação, muitas armadilhas de spam, vírus e malware, e o aspecto de uma grande vitrine dentro da outra, em que tudo se compra e se vende.
Nunca todos se mostraram tanto e nunca o mundo real parece tão próximo. Os mesmos conflitos, o mesmo ódio, desigualdade, egoísmo, solidão.
A maioria prefere falar mais de si do que outra coisa, de sucesso e felicidade, como um happy book infinito.
Mas não acho que a solução seja apenas desprezar e abandonar todas redes e aplicativos sociais.
É preciso lutar de dentro para mudar isso aos poucos e mostrar o que a internet realmente pode oferecer de bom, livre expressão e informação, troca de conhecimento, tantas coisas grátis e úteis que a gente acaba não dando valor.
Mas claro que de certa forma toda esta engrenagem cansa porque emburrece e embrutece com muita facilidade aqueles que ainda não conseguiram ter uma visão mais crítica.
O mundo real acaba mostrando que o virtual pode ser pior ainda, e com a sensação aumentada de uma droga com efeitos colaterais que não passam.
Por isso eu volto à sensação dessa ilha paradisíaca, de encontrar um lugar realmente simples, limpo e tranquilo. Areia branca, calmaria, e com outras pessoas, interessadas mesmo em conversas, ideias, livre expressão e respeito ao outro, a natureza, a paz, ao silêncio.
Navegando na web eu descobri o Medium e vi que as palavras aqui podem estar mais soltas, mais vivas, sem pop ups explodindo na cara ou bannerspiscando nervosamente por todos os lados.
O slogan deles já diz tudo: O lugar das histórias e ideias de todo mundo.
Sim, Você não precisa ter um blog ou site para estar aqui, basta apenas se cadastrar e colocar suas histórias , seus textos de qualquer tamanho.
Você terá seu próprio endereço, sem vínculo ou obrigação nenhuma.
As pessoas poderão recomendar, colocar comentários, poderão te seguir e serem informadas dos seus próximos textos.
Você terá liberdade para criar Collections/Coleções — sobre qualquer tema, poderá publicar nelas e ainda convidar outras pessoas a fazer o mesmo.
Aqui pessoas seguem pessoas e recebem notícias sobre os textos publicados e também das Coleções que você passou a seguir.
Dá também para divulgar estes textos de outros que você gostou pelas redes sociais. Você tem acesso a um Painel com notificações, pode ver estatísticas de leitura e origem de tráfego. E pelos comentários sentir como as pessoas interagem, ver quantos leram ou recomendaram.
Eu tenho feito isso há alguns meses. Trouxe para cá muitas das histórias de meu blog e pude fazer um visual ainda mais bonito e fácil de editar e colocar imagens.
Já descobri por aqui textos excelentes, em inglês e também em português.
Participei de Coleções, criei uma. Sigo várias atualmente. Ganhei novos leitores. Descobri e passei a seguir novos autores.
Ainda uso muito meu blog, Twitter, Facebook, Linkedin, G+, Instagram, Pinterest, mas virei fã deste espaço.
Medium para mim engloba o melhor que a internet pode oferecer: bom design, usabilidade, clareza, liberdade, e um espaço livre de experimentação e convívio.
Quando escrevi — o ano passado um texto chamado — Por Uma Web Mais Limpa e Humana — era exatamente algo assim que eu estava imaginando.
Não é miragem, existe mesmo, pelo menos por enquanto. E com mais recursos, facilidade de uso e interatividade do que eu pensava.
Para mim, atualmente, é o melhor lugar, disparado, para se estar na web.
Não sei até quando vai durar este sonho. Se o Medium vai mudar ou não, fracassar, ser vendido, se vai mudar, se encher de propaganda ou nos encher de mensagens não solicitadas.
Continuo desfrutando desta praia, trocando ideias como se realmente estivesse num local tranquilo para escrever ou ler algo calmamente, sem ser incomodado. Como uma conversa aberta com uma ou várias pessoas.
Por isso convido a todos para uma visita aqui. Tem muitas portas, janelas e coisas nova para se descobrir.
Tragam suas histórias, suas memórias, suas ideias.
O espaço é livre e aberto para todos:

www.medium.com

imagem: Sunset Buldir island Alaska royalty free stock photograph in gallery Sunset is in public domain.

Postagens mais visitadas