Pular para o conteúdo principal

Lições da beira do Abismo


Nem sempre enxergamos tudo que passa pelo nosso olhar. Por isso os extremos são tão importantes.

Se por acaso você chegar na beira de um abismo ou no alto de uma montanha terá a clara visão da queda, do vazio e da imensidão que nos cerca.

Caso esteja deitado em algum lugar sob um céu estrelado, poderá  também contemplar a beleza das estrelas, e o contraste com nossa minúscula presença no universo.

Ou poderá sentir o calor ou a beleza de um sol nascendo ou se pondo, percebendo o coração acelerar do nada, vendo a luz perde sua força e tornando o horizonte mais vivo.

Encontrará algo parecido se estiver em uma praia distante, quanto mais deserta melhor. Basta entrar no mar e nadar além das ondas, sentindo o limite humano e a sensação líquida e agradável sobre a pele.

E se der vontade, respirar, mergulhar e ir até o fundo, admirando um mundo submerso e misterioso.
Em certos momentos da vida tudo que precisamos é de natureza, silêncio e paz. Apenas isso
.
Ficamos maiores quando percebemos o quanto somos pequenos, mais um ser, entre milhares de espécies e milhões de formas vivas.

Quando chegamos no limite de alguma coisa é que paramos para constatar coisas que muitas vezes já sabíamos.

Nos sentimos mais vivos quando sentimos que controlamos nosso tempo, e não o contrário
Por isso precisamos de abismos, de montanhas inalcançáveis, desafios impossíveis, de nos distanciar de onde estamos e do que somos.

Precisamos ir além de nós mesmos para descobrir o que sobra do outro lado.

É sempre no fim que está um novo começo.

@robertotostes

Postagens mais visitadas deste blog

Novo Projeto - Jogo com Aventura e Ecologia

Olá amigos e amigas,

Após 18 meses de desenvolvimento, Sobrevivência na Amazônia - está na fase final de desenvolvimento. É um projeto independente de boardgame que procura combinar aventura e ecologia. Ele será lançado em financiamento coletivo - em breve. Na página dele serão dadas notícias e informações do andamento do projeto. O vídeo de lançamento dá uma ideia do conceito geral. Conto com o apoio de todos para divulgar e compartilhar!



#boardgame #amazonia #ecologia

Escritores na Era Digital - Quem somos e para onde vamos?

Caros amigos(as) Estou realizando uma pesquisa sobre o "Escritor(a) na Era Digital". Elaborei algumas perguntas e um questionário na web (via Google Docs). A pesquisa tem como objetivo levantar informações sobre: ser escritor(a), rotinas de escrita e leitura, meios de publicação, divulgação e presença na web. Espero com as respostas poder fazer um quadro de como os escritores/escritores estão se posicionando/adaptando neste momento de tantas transformações. Conto com seu apoio e participação

Segue o link:
http://goo.gl/forms/0JTYDWOAzPTl6Cjj2

Qualquer dúvida falem comigo:


att

Roberto Tostes

Quando pessoas viram marcas e marcas viram pessoas

Vivemos em uma época em que cada vez mais marcas querem parecer humanas e pessoas querem se tornar tão fortes quanto marcas. Isso não deixa de trazer uma certa contradição. Empresas e corporações nunca terão a imagem espontânea de pessoas de verdade. E pessoas, mesmo famosas e conhecidas, podem cair em armadilhas quando se preocupam demais com marketing, público-alvo e poder de vendas. Quando foram criadas, muitas marcas nasceram da iniciativa individual de empreendedores que construíram negócios como Ford, Hewlett-Packard (HP), Ferrari, Johnson, Granado (Brasil) e outras pessoas. Depois do auge da era industrial, as fábricas passaram a entrar em um processo mecanizado, produção em série, grandes unidades e produção em massa. As marcas modernas substituíram as antigas relações diretas entre o artesão e o consumidor, da loja ou do armazém da esquina. Para conquistar e fidelizar essa massa de consumidores vieram os recursos de marketing, design e publicidade. Os anos 50 mostram bem isso…