Um pássaro na árvore e uma melodia qualquer



Um pássaro em uma árvore próxima me olha como se desejasse que eu pudesse tocar piano.
Bem que gostaria, amigo, mas só sei digitar ansiosamente algumas palavras, tentando compor uma melodia qualquer sem desafinar.

Sim, as palavras têm um certo dom musical. Os dedos procuram as letras e o barulho das teclas cai como gotas sobre a tela. Conforme a velocidade, a intensidade e o ritmo, a vibração muda, mas algo ali busca uma forma de expressão.

Paciente, a pequena ave ainda espera a música ou algo que entenda. Quem sabe um dia ela possa ouvir de verdade as palavras?

Só posso pensar com humor neste inusitado encontro de solidões.  O pássaro na árvore e eu na janela.
O sol vai baixando e do nada ele começa a cantar. Seu solo que começo a escutar já se anuncia muito mais bonito e sincero que minhas palavras soltas no ar.

Você bem merecia um maestro para desvendar sua sinfonia, enquanto para mim basta saber que escrevi algo apenas por não saber tocar um instrumento.

Agora só te escuto e deixo de lado as palavras que você me inspirou. A música mexe com a minha memória e traz uma associação de imagens em sequência. É assim que este pássaro me faz voar.

Meus dedos ainda pensam em teclar mas agora é só um desejo distante de um dia aprender a tocar um piano
.
O pássaro meio que desaparece junto com seu canto e quando vejo já se foi num voo para longe.

Ganhei um momento e o perdi agora há pouco. A árvore, o passado, as nuvens e as palavras, tudo se dilui numa grande saudade.  

@robertotostes

Postagens mais visitadas deste blog

Novo Projeto - Jogo com Aventura e Ecologia

Escritores na Era Digital - Quem somos e para onde vamos?

Viagens, Bicicletas e Caminhos