Informação sem cabeça




Em tempos de internet cada um de nós se torna uma espécie de mídia.

Ganhamos mais espaço para expressar nossas ideias mas  aumentou  a nossa responsabilidade com o que geramos como contéudo.

Indivíduos, organizações e empresas tem mais oportunidades de exposição e expressão mas também nunca estiveram tão expostos a um possível erro ou engano.

Um simples ato de repetir e compartilhar algo ou informação de quem não sabemos a fonte e que pode ser falsa, ter dados errados ou incompletos, podem trazer graves consequências.

Isso para não citar a questão da autoria de textos, fotos, ilustrações, música e outro itens relacionados a direitos autorais.

Pela rapidez e falta de visão crítica muita gente cai no erro e nem sabe o que está compartilhando ou curtindo.

A facilidade de acesso à informação em geral e a rapidez da disseminação na web traz este perigo na outra face da moeda.

Conhecimento requer esforço e atenção, inclui pesquisa, troca de ideias, estudos e leva tempo.
A mídia independente criada pelos blogues e hoje multiplicada nas redes sociais em diversas plataformas trouxe muitas novas vozes, opiniões e visões.

A web é um bom exemplo dos pontos positivos e negativos da democracia.
Entender e respeitar alguém ou uma ideia diferente é fundamental. Diálogo só existe quando as duas partes se entendem.

Temos muito lixo em conteúdo e forma por aí mas temos escolha e podemos desviar deles.
Spams e propagandas enganosas, falsas promessas.
.
O problema é a frequência cada vez maior de coisas inventadas, enganos, informação distorcida e replicada de forma viral e incontrolável.

A informação sem cabeça anda solta pela internet e pode gerar muitos danos.

Na dúvida, sempre procure a fonte original. Confirme a procedência, a clareza. Investigue quem escreveu, o autor da foto, charge ou ilustração.

Fique de olho aberto e não perca a cabeça.  E principalmente não perca de vista a boa informação.


@robertotostes

imagem: detalhe de quadro de Magrite -Pilgrim-1966


Postagens mais visitadas